Originária do México, esta Maxillaria foi descoberta  perto da cidade de Vera Cruz, no México e descrita por John Lindley em 1837. É uma orquídea epífita mas também encontrada a crescer de forma terrestre. É uma das Maxillarias mais conhecidas pelo aroma adocicado das suas flores que lembra o cheiro de Coco ralado. 
Não é de difícil cultivo, deve ser mantida em ambiente temperado, em substrato de casca de pinheiro,  musgo de esfagno e leca. Gosta de estar em locais iluminados mas sem sol directo. No inverno diminuem-se as regas mas durante o resto do ano a planta deve permanecer húmida sem estar muito impregnada de água.
Esta orquídea é muito parecida com a Maxillaria curtipes cujas flores são muito semelhantes variando somente na forma e tamanho dos pseudobolbos, com uma ligeira diferença no labelo e com um perfume diferente, lembrando o cheiro a cogumelos.