Gosto de ler Diários de Jardineiros onde se aprende muito com as experiências dos outros sobre plantas e métodos de cultivo diferentes e em partes diferentes do

mundo e em outros tempos.

No entanto este livro não foi o Diário de Jardineiro mais entusiasmante que li. É um bocado descritivo demais o que o torna aborrecido. Gostei bastante dos desenhos da autora e das histórias sobre os animais da quinta. Sobre as plantas, ou estas não me entusiasmaram ou a escritora não conseguiu dar-lhe a beleza necessária para me cativar. Acabei o livro com a sensação de não ter ficado a conhecer a propriedade de Duck Hill.
Um livro para se ler mês a mês. É mais fácil assim.