No vale de Anton, visitei a associação APROVACA (Asociación de Productores de Orquídeas de El Valle y Cabuya), uma associação criada em 2001 com o objectivo de proteger as orquídeas endémicas do Panamá.
Vimos a sua colecção de plantas recuperadas e colectadas da floresta e que, depois de se reproduzirem, são reintroduzidas na floresta. Muitas das espécies que vimos são raras e que, devido à venda ilegal, têm vindo a desaparecer dos seus habitats naturais. 
Assim, a APROVADA protege as orquídeas, recuperando-as, fazendo a sua reintrodução nos seus habitats originais e educando a população indígena sobre a riqueza da biodiversidade das suas florestas.

Aqui, eu com a encarregada que nos mostri o local.

Phragmipedium sp.

Brassia sp.

Um Oncidium, a que os locais chamam de “Tortuguitas” (Tartaruguinhas), pela forma achatada dos seis pseudobolbos.

Muitas das espécies do Paranamá são minioaturas.

A subir ao tronco da árvore, uma planta da Baunilha, também uma Orquídea.