Esta espécie é uma das minhas árvores favoritas. Acho-a muito bonita e nesta visita aos Kew Garden, via-a pela primeira vez com pinhas. É uma árvore que dá pinhas femininas e pinhas masculinas, o que acontece muito raramente na mesma árvore, como se vê neste magnifico exemplar que fotografei nos Kew Gardens.
É uma Araucaria araucana, que os ingleses chamam de “Monkey Puzzle”, um nome comum que data de 1850, quando Sir William Molesworth mostrava orgulhosamente aos seus amigos um dos primeiros exemplares plantados em Inglaterra, na sua propriedade na Cornualha e o advogado Charles Austin, um dos amigos, comentou “It would puzzle a monkey to climb that”, numa tradução livre poderia ser algo como “Seria uma árdua tarefa para um macaco subir essa árvore”, e assim ficou, com esta simples observação –  a Monkey Puzzle. A razão desta afirmação refere-se ao facto de serem árvores muito ramificadas e de todos os ramos estarem cobertos de folhas duras, sobrepostas como escamas, e cujas pontas, como as de uma lança não são muito convidativas para segurar, quanto mais para um macaco trepar.
Estas árvores são consideradas fósseis vivos e são originárias do Chile e do oeste da Argentina. Foram descobertas em 1780 e o nome da espécie “araucauna” foi-lhes dado em nome dos nativos chamados de araucanianos, originários do Chile, e que se alimentavam dos pinhões destas árvores.
Em Portugal, especialmente em alguns Jardins Botânicos, podem ser encontrados alguns exemplares desta magnífica árvore.

As pinhas femininas.

Pinhas masculinas.

Nesta foto podem observar-se os dois tipos de pinhas na mesma árvore.