Sobralia Mirabilis

Este é um género já muito cultivado cá por Portugal apesar de que toda a gente cultiva somente as mesmas duas ou três espécies. Temos uma herança de cultivo na Madeira onde estas “orquídeas de cana”, como lá lhes chamam fazem parte de todos os quintais.

Por cá também já há muitas e começam a aparecer outras espécies que são menos resistentes ao frio do que as mais conhecidas Sobralia macranthaSobralia macrantha var. alba e Sobralia Mirabilis.

São plantas que ficam grandes. Algumas atingem o 1,50m de altura por isso não são muito práticas para manter num apartamento pequeno. Mas para quem tem um terraço ou jardim, são fáceis de cultivar e são resistentes ao frio se colocadas num local mais abrigado das chuvas e das geadas.

As suas flores são muito bonitas, com um labelo folhado. As três variedades que mencionei têm flores grandes mas há outras mais pequenas. Um inconveniente é a curta duração das flores, uns míseros dois ou três dias. Mas se tivermos uma planta adulta e bem formada, como acontece com as minhas, temos flores durante semanas pois no mesmo pseudobolbo aparecem sempre duas ou três flores em intervalos de dias. Assim, vamos tendo flores durante muito tempo.

Utilizo um substrato à base de casca de pinheiro, fibra de coco e um pouco de leca. Não parecem muito exigentes nesse aspecto.

Aqui vos deixo algumas fotos das minhas Sobralia em flor este ano.

Sobralia macrantha, por cá são sempre as primeiras a abrir. Geralmente em Junho.

Sobralia macrantha variação alba

Sobralia Mirabilis, um híbrido (Sobralia macrantha x Sobralia veitchii) que inicia por cá as suas florações no final de Junho e prolonga-se até Agosto.