É um dos meus géneros favoritos, na grande família Orchidaceae. É também o género mais numeroso, com cerca de 1800 espécies.

A diversidade é enorme e as formas das flores, cores, perfumes (alguns bastante desagradáveis) são muito variados. É um dos poucos géneros que pode ser encontrado em vários continentes, pode-se dizer que os Bulbophyllum asiáticos têm flores mais interessantes e pseudobolbos com mais folhas, ao contrário das espécies sul-americanas, com plantas e flores menos complexas, as espécies africanas são em geral mais pequenas mas a grande diversidade é encontrada na Nova Guiné.

São plantas simpodiais, com pseudobolbos de formas variadas, desde redondos até mais compridos, em forma de pêra, etc. No topo dos pseudobolbos cresce uma ou duas folhas e as flores são normalmente basais.

Gostam de luz filtrada, ambientes tropicais quentes e húmidos.

Podem ser cultivados em vasos, cestos ou montados em cortiça. Mantenho os meus na estufa, que é aquecida no Inverno (em geral não sobrevivem períodos longos abaixo dos 16ºC). São regados abundantemente umas duas vezes por semana mas o substrato deverá ser bastante poroso de modo a que não ensope demasiado.

Florescem com frequência mais do que uma vez por ano e aqui ficam algumas fotos dos meus Bulbophyllum que floriram este Verão.

Bulbophyllum tingabarinum

 

Bulbophyllum lobbii

 

Bulbophyllum lobbii (outra variação)

 

 

Bulbophyllum lepidum

Bulbophyllum fimbriperianthium

 

Bulbophyllum arfakianum var. Alba