Estive ontem no LUGAR DO OLHAR FELIZ. Já há algum tempo que venho a seguir o seu blog e ontem tive o previlégio, graças ao Mr. B., de passar algum tempo na companhia da Ann e do Jean Paul, dois jardineiros fantásticos e muito simpáticos.
Iniciámos a visita ao som de sinos e seguimos pelo alpendre onde as roseiras crescem vigorosas e os Escaravelhos devoram as flores.
– É um problema porque não podemos colocar químicos por causa das nossas abelhas! – Diz-nos Ann.
Jean Paul seguia à frente cortando rosas para cheiramos. Aqui tudo é plantado por uma razão. Ou pelo perfume ou porque é comestível. E assim fomos andando pelo jardim composto por vários recantos onde se podem observar árvores de todo o tipo, frutos tropicais e para mim, muitos desconhecidos, bagas que prometem – eu sou guloso – ou ainda alcachofras púrpura que apareceram assim ao lado das ‘normais’.
– Uma mutação deste ano. – Explicou-nos J.P. ao descascar uma alcachofra de cor roxa, lindíssima, que comemos crua.
Vimos jardins de cores, o lago rodeado de palmeiras raras, as fuchsias comestíveis, as dezenas de variedades de citrinos, uns de aspecto bizarro outros de sabor e perfume maravilhosos. Provei as melhores tangerinas até hoje. Que pena já estarem no fim. Medronheiros, Ciprestes, Dióspireiros, àrvores de nozes várias. Bananeiras, pistachios e tantas outras!
Um mundo de àrvores de fruto e plantas comestíveis plantado com muito amor e mestria por estes dois gourmands que se apaixonaram pela paisagem alentejana e criaram um lugar cheio de beleza e magia. – O Lugar do Olhar Feliz!

Prometo voltar para provar o resto… Obrigado.