Trazida de Paris em Junho, esta planta da família das Bromeliaceae é muito interessante e curiosa. É originária da Colômbia e tem as folhas meio torcidas. As flores sai da extrutura que vêem na foto de cor amarela. As florinhas saiem alternadamente dali de dentro.

Deve ser regada com água destilada e fertilizada a cada 2 meses com fertilizante para orquídeas diluído. São plantas epífitas mas esta vinha num pequeno vaso com musgo de esfagno porque tinha sido recentemente separada. Assim continua e tem três filhotes que parecem estar a desenvolver-se bem. Gosta de temperaturas quentinhas mas é resistentente dando-se bem entre os 10 e os 30ºC. Não deve ser colocada ao sol directo.