Tenho vindo aqui pouco porque tenho andado muito ocupado. O tempo livre não é muito e neste fim de Verão o jardim está a despedir-se das últimas florações, especialmente das bolbosas. Como está mais calor agora do que esteve em Julho e Agosto, está muita coisa a secar rapidamente e a precisar de limpeza. Haja tempo para isso tudo.

Entretanto terminei o livro ‘The Darling Dahlias and the Cucumber Tree’, de Susan Witting Albert que achei muito divertido, bem escrito e com uma história leve mas interessante:
As senhoras da pequena cidade de Darling têm um clube de jardinagem chamado ‘As Dálias de Darling’ em honra à falecida D. Dália, fundadora do clube e a quem deixou a sua casa e jardim em testamento.
Numa cidade pequena tudo se sabe e tudo se comenta, especialmente quando há pequenos mistérios e segredos ao virar de… cada esquina. Um fugitivo da prisão estatal, um fantasma que cava o jardim durante a noite, dinheiro que desaparece do único banco da cidade e, pior que tudo, uma morte que pode não ser o que se espera.
Com tanta coisa a passar-se na cidade, as ‘Dálias’ não podiam ficar sossegadas até resolverem todos os mistérios.
Passada nos anos 1930’s no estado do Alabama, esta história está recheada de boas personagens, de diálogos muito cómicos e de situações divertidas. Está muito bem escrito, com uma boa pesquisa de época e é um prazer ler este livro. Pena ainda não haver a tradução para português.
Fiquei com curiosidade do que seria a ‘Cucumber Tree’ (Árvore dos Pepinos) e fui investigar no Google, onde descobri que é uma Magnólia (Magnolia acuminata) cujo fruto se assemelha com um pequeno pepino. Estas árvores são relativamente comuns em alguns estados dos E.U.A.