É talvez a planta mais estranha que tenho lá por casa. A planta até parece uma pequena planta normal, mas todos os meses de Março, escondidas pelas folhas verdes com manchas prateadas, despertam as suas flores grossas de 5 ou 6 cm de diâmetro, com a textura e perfume de um cogumelo e as cores de preto e branco. Uma beleza.

É um gengibre selvagem, endémico da China. Comprei-o há uns anos numa exposição de plantas na Alemanha. Está todo o ano na estufa das orquídeas, num pequeno vaso de plástico.

Cresce muito lentamente e nunca dá muitas flores, uma ou duas, mas fico todo contente quando as descubro. São um deslumbramento.

Chamam-lhe o “Gengibre Cara-de-Panda”, é fácil adivinhar porquê.