A história de um jovem apaixonado por orquídeas silvestres e sobre como se caçam orquídeas nos dias de hoje.

Leif é um jovem que termina o secundário e, antes de entrar para a universidade, decide tirar um ano de intervalo. Ao contrário de muitos ingleses que aproveitam esse ano de pausa para fazer um Interrail pela Europa ou para conhecer o mundo, Leif tem um outro projeto: Encontrar e fotografar ao vivo, as 52 espécies de orquídeas silvestres da flora britânica.

Este livro é o resultado desse ano de aventuras. Está muito bem escrito, nunca se tornando aborrecido se o leitor tiver um mínimo interesse no tema. É um livro de narrativa, ilustrado somente com algumas páginas de fotografias reunidas nas páginas do meio e aí encontramos uma foto de cada variedade de orquídea –  52 fotos – pela ordem que o autor as foi encontrando na natureza.

É um livro também divertido, cheio de sentido de humor, que descreve não só as orquídeas, mas também as paisagens campestres inglesas, a família e os amigos que algumas vezes acompanham outras são arrastados pelo autor nas suas viagens de exploração.

Poderá parecer uma tarefa fácil, mas há espécies que são muito difíceis de encontrar. Umas porque são uma raridade e são guardadas a caçadeira, outras porque o período de floração é muito curto e o estado do tempo em Inglaterra, que acelera ou atrasa as florações, é imprevisível. Não devemos esquecer também o facto de que as 52 espécies não estão concentradas numa só região o que obriga o autor a andar de um lado para o outro desde a Irlanda do Norte até à ilha de Jersey, e isto, quando o seu carro decide colaborar.

Um outro aspeto muito interessante é toda a informação histórica que o autor nos dá sobre as orquídeas, assim como lendas, nomes locais e mitologia relacionados com cada espécie.

Um livro muito interessante. Vou com certeza ficar atento a novas publicações deste autor no futuro.