Era para mim uma das maravilhas da natureza e foi sempre um local que eu não tinha muita esperança de visitar.

Madagáscar era um local que fazia parte dos meus sonhos e que para mim era quase inatingível. Quem é que viaja para Madagáscar?

Dentro de Madagáscar o que me fascinava era toda a fauna e flora. Quase uma ilha mágica. E os representantes da flora de Madagáscar que faziam parte da minha imaginação eram os Baobás. Para mim são como anciãos. É verdade, têm mais de 2000 anos. Uns gigantes impressionantes.

Foi um sonho realizado, a visita à Avenida de Baobás de Madagáscar.

Foi uma das primeiras paragens em Madagáscar.

O voo de Paris levou-nos para a capital, Antananarivo, onde só estaríamos algumas horas até ao próximo voo para Morondava, um desvio para uma área seca e muito castigada, mas essencial na nossa viagem. Não podíamos deixar de visitar a Avenida dos Baobás. Os exemplares maiores e mais majestosos estão avaliados como tendo mais de 2000 anos. São mais de 200 exemplares de grande porte, com cerca de 30 metros de altura ao longo de uma estrada rudimentar com mais de 2500 metros de comprimento. A espécie dominante é a Adansonia grandidieri, endémica de Madagáscar, podendo também ser encontrados neste local alguns exemplares das espécies Adansonia rubrostipa e Adansonia za.

São árvores impressionantes, sublimes e poder estar ali, onde se erguem há mais de 2000 anos, tocá-las, abraça-las e esperar pelo magnifico por-do-sol para as fotografar ao crepúsculo será uma das experiências que dificilmente esquecerei.

Os frutos de Baobas